domingo, 26 de dezembro de 2010

Eu li "O Símbolo Perdido"

E Gostei muito!
Por recomendação de um amigo comprei o livro. Eu tenho um interesse muito grande por um tema: Maçonaria. E o livro trata exatamente disso, de forma romanceada, em uma obra de ficção. Apesar de irreal, a simbologia e alguns fatos parecem realmente fazer parte do mundo maçônico, sem denegrir a imagem da fraternidade.
Com uma séria de detalhes, simbologias, o talentoso Dan Brown consegue levar o leitor em uma emocionante aventura em que o leitor se envolve e faz querer ler mais e mais na busca de saber qual o mistério revelado no livro em uma luta entre "mocinhos" e "bandido", se assim podemos definir os personagens.
Em O Símbolo Perdido, o célebre professor de Harvard é convidado às pressas por seu amigo e mentor Peter Solomon - eminente maçom e filantropo - a dar uma palestra no Capitólio dos Estados Unidos. Ao chegar, descobre que caiu numa armadilha. Não existe nenhuma palestra, Solomon está desaparecido e, ao que tudo indica, correndo grande perigo.
Mal´akh, o sequestrador, acredita que os fundadores de Washington, a maioria deles mestres maçons, esconderam na cidade um tesouro capaz de dar poderes sobre-humanos a quem o encontrasse e, está convencido de que Langdon é a única pessoa que pode localizá-lo.
Sendo essa a única chance de salvar Solomon, o simbologista se lança numa corrida alucinada pelos principais pontos da capital americana: o Capitólio, a Biblioteca do Congresso, a Catedral Nacional e o Centro de Apoio dos Museus Smithsonian.
O Livro também virou filme, a exemplo de "O Código Da Vinci", do mesmo autor.Recomendo a leitura das 512 páginas deste livro. Em pesquisas na internet vários locais o colocam para baixar, mas nada melhor do que ter o livro, tocá-lo, sentir o aroma das páginas durante a leitura. No Site Submarino o livro custa R$ 23,90 em promoção.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Nova diretoria do Sindicato dos Radialistas e Publicitários do RN toma posse

Na última terça-feira, 21, tomou posse a nova diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão, Televisão e Publicidade no Estado do Rio Grande do Norte, para o triênio 2011/2013.

A mesa dos trabalhos contou com a presença do presidente da Comissão Eleitoral, Cristovão Lucas, da ex-presidente do Sindrtp, Ednalva Moura e do vice-coordenador da Federação Interestadual dos Radialistas - Fitert, Petrônio Lucas.

O presidente do SINDRTP, Jailson Gomes, agradeceu a todos os convidados e ainda falou sobre as mudanças e de como vai conduzir o sindicato. Ele ainda apresentou a equipe que irá apoiá-lo administrativamente e elencou alguns projetos e idéias para fortalecer a união da categoria e a comunicação do sindicato, com ênfase nas redes sociais e no site da instituição e numa parceria maior com Sindicatos co-irmãos e com a FITERT, federação a qual o sindicato do RN é filiado.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Bota de ladinho que entra....

...já tava pensando em sacanagem né???????????????????????????????????????

Do Blog do Amigo Nenel Vieira

Pão Quente ...
Quero Parabenizar Augusto Pinz por seu retorno à mídia radiofônica... Agora está na Rádio Liberdade AM - 1500 apresentando os Programas "Alô Colônia + Comunicação Geral" de segunda à sexta das 13:20 às 18:00 horas ...
Sucesso meu 'nobre amigo'! É o que você gosta e, sabe fazer!!!

Conheça o Consciência Urbana

Obrigado Nenel por todo o carinho. Tenho grande admiração pelo amigo, pelo jeito simples e sincero que levas no teu dia-a-dia!!!!

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Animalzinho

Eu sempre tive uma certa resistência a bichinhos de estimação. Quando pequeno nunca tive, o que fez com que eu não tivesse intimidade com gatos, cachorros, e outros bichos. Para pioar a situação, quando tinha lá meus 12 anos ganhei uma catorrita. E foi trágico!
Um determinado dia nossa empregada resolveu dar banho no pássaro e limpar a gaiola. Deixou a catorrita em cima duma gaiola e veio um gato e "nhaque", saiu correndo com o passarinho na boca. Então fiquei traumatizado e nunca mais quis saber de animais de estimação.
Mas dois anos atrás, ao nos mudarmos, minha mãe adotou uma cachorrinha de rua. Deu o nome de "Pitica" e desde então ela vive com a gente enchendo a casa de alegria com as estripulias dela. Mudei totalmente meus conceitos. Outro dia minha mãe apareceu com mais uma cachorra, que segundo ela estava perdida. Muito doce, recebeu nome parecido da outra cachorrinha. Chama-se Pitoca.
Com a Pitica, apesar do contato tinha uma certa distância, ela é mais apegada a mãe e tem muito ciúmes de quem chega perto. Já a Pitoca foi o contrário. A gente bateu o olho e rolou uma simpatia mutua. Incrível. Adorei ela e pelo visto ela gostou de mim também. Não tem como ficar de cara feia com um animalzinho que só quer carinho e atenção. Chega a ser um momento em que deixo todo o stress do dia pra trás. Brinco com ela que já me espera fazendo festa no portão. Hoje, depois de um bom banho no Pet Shop ela chegou toda cheirosa e veio para minha volta. Veja:
Eu e a Pitoca, novo membro da família.
Infelizmente após dois anos conosco ela acabou morrendo. Atualmente, em 2016, estamos com seis cachorros em casa: Pitica, Sandy, Pretinhas (2), Pirigueti e Raimundão.

domingo, 12 de dezembro de 2010

Mamãe minha retratista preferida

Desde que comecei minha faculdade de jornalismo, em 2007, minha mãe tem sido uma grande parceira. A força que ela me dá é enorme, o incentivo então, nem se fala. Mas parece que a coisa já ta tomando proporções de ter quase uma colega em casa já.
Um pouco antes da faculdade criei o site CANGUÇU EM FOCO - http://www.cangucuemfoco.com.br/ - com informações de minha cidade,já que aqui temos apenas rádios sem jornal impresso. Então o site cumpre este papel de midia escrita. O site tomou uma proporção bem maior do que eu imaginava com milhares de acessos diários e muito trabalho, todo mundo mandando pautas, e a maioria muito boas. Para atender tudo isso, minha mãe atacou de repórter. Quase uma estagiária do site já!!
A gente se divide. Ela acompanha alguns atos do Executivo e eu vejo outras pautas. E o instinto dela, que trabalhou 32 anos na rádio Liberdade AM, é incrivel. Na foto abaixo uma amiga registrou dona Terezinha Moreira em Ação:
Obrigado mãe! Te amo!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Os Direitos Autorais dos Jornalistas

1) A Apijor – Associação Brasileira da Propriedade Intelectual dos Jornalistas Profissionais, com registro no 3º Cartório de Títulos e Documentos da Capital de São Paulo, e com inscrição no CNPJ sob o nº 04.293.628/0001-83, é uma entidade civil sem fins lucrativos, constituída e organizada para a defesa dos direitos intelectuais, quer morais ou patrimoniais, o incentivo ao desenvolvimento social e cultural, e para representar os Titulares de Direitos Autorais e Conexos da categoria dos Jornalistas Profissionais em todo o país, na forma que estabelecem a Constituição Federal nos artigos 5º, incisos XXVII e XXVIII, e as Leis de nºs 9.610/98 e 9.790/99.
2) Dispõe a Constituição Federal em seu artigo 5º, inciso XXVII: XXVII – Aos autores pertence o direito exclusivo de utilização, publicação ou reprodução de suas obras, transmissível aos herdeiros pelo tempo que a lei fixar.
3) A Lei 9.610/98, chamada Lei dos Direitos Autorais e Conexos, reconhece que obra intelectual é criação do espírito “expressa por qualquer meio ou (fixada) em qualquer suporte, tangível ou intangível, conhecido ou que se invente” – o que é o mesmo que dizer: criação do espírito veiculada em qualquer das mídias existentes o por existir.
4) Todo trabalho jornalístico é trabalho intelectual (Artigo 302, parágrafo 1º da CLT e Decretos Leis 972/69 e 83284/79). Sendo criação do espírito o trabalho do jornalista, todo jornalista é autor.
5) A Lei 9.610/98, dos Direitos Autorais, reza em seu Artigo 22: Art. 22 – Pertencem ao autor os direitos morais e patrimoniais sobre a obra que criou. Como se vê a Lei considera duas modalidades de direito num mesmo conceito: moral e patrimonial. A Lei também reconhece a co-autoria. Nesse caso, segundo o Artigo 23, os co-autores exercerão de comum acordo os seus direitos.
6) Os Direitos Morais, são reconhecidos mundialmente como inalienáveis e irrenunciáveis, e está explicito no Artigo 27 da LDA.
7) O Artigo 24 da Lei 9.610/98 explicita em seus parágrafos:
I – o de reivindicar, a qualquer tempo, a autoria da obra; II – o de ter seu nome, pseudônimo ou sinal convencional indicado ou anunciado, como sendo o do autor, na utilização de sua obra; (...)
Associação Brasileira de Proteção da Propriedade Intelectual dos Jornalistas
Rua Fábia, 27 – CEP 05051-030 – São Paulo – SP – tel 11 36723996
apijor@autor.org.br
A PI JOR C
IV – o de assegurar-lhe a integridade, opondo-se a quaisquer modificações, ou à prática de atos que, de qualquer forma, possam prejudicá-la, ou atingi-lo, como autor, em sua reputação ou honra;
8) Os Direitos Patrimoniais asseguram ao autor a remuneração pela sua obra. Assim, em seu artigo 28 a Lei 9.610/98 estabelece: Art. 28 – Cabe ao autor o direito exclusivo de utilizar, fruir e dispor da obra literária, artística ou científica.
9) A transferência parcial ou total dos direitos patrimoniais da obra só pode dar-se com a anuência expressa do autor. Isso é válido para qualquer que seja a finalidade da utilização – jornalística, publicitária ou qualquer outra -, assim como qualquer que seja o a mídia utilizada - jornal, revista, rádio, televisão, Internet – ou seja, meios de comunicação existentes ou a serem inventados.
10) Conforme explicitado no artigo 49 da referida Lei: Art. 49 – Os direitos de autor poderão ser total ou parcialmente transferidos a terceiros, por ele ou por seus sucessores, a título universal ou singular, pessoalmente ou por meio de representantes com poderes especiais, por meio de licenciamento, concessão, cesso ou por outros meios admitidos em Direito, obedecidas as seguintes limitações:
11) O artigo 29 da mesma Lei, estabelece que: Art. 29 – Depende de autorização prévia e expressa do autor a utilização da obra, por quaisquer modalidades, tais como: I – a reprodução parcial ou integral; II – a edição; (...) IV – a tradução para qualquer idioma; (...) VI – a distribuição, quando não intrínseca ao contrato firmado pelo autor com terceiros para uso ou exploração da obra; VIII – a utilização, direta ou indireta, da obra literária, artística ou científica, mediante: (...) j) exposição de obras de artes plásticas ou figurativas; (...) x) quaisquer outras modalidades de utilização existentes ou que venham a ser inventadas.
12) A reprodução da obra por outras mídias é vedada pelo Artigo 31 Art. 31 – As diversas modalidades de utilização de obras literárias, artísticas ou científicas ou de fonogramas são independentes entre si, e a autorização concedida pelo autor, ou pelo produtor, respectivamente, não se estende a quaisquer das demais.
Associação Brasileira de Proteção da Propriedade Intelectual dos Jornalistas
Rua Fábia, 27 – CEP 05051-030 – São Paulo – SP – tel 11 36723996
apijor@autor.org.br
A PI JOR C
13) A reutilização da obra do autor ou a sua utilização para fins diversos do contratado, que ocorre sem o seu conhecimento, contraria o disposto no artigo 50 da Lei de Direitos Autorais que dispõe:
Art. 50 – A cessão total ou parcial dos direitos de autor, que se fará sempre por escrito, presume-se onerosa.
14) Em atenção aos dispositivos legais de proteção aos autores o Direito Trabalhista exige que o empregador mencione no contrato de trabalho para qual meio o jornalista vai trabalhar. Ou seja, não se admite um empregador contratar um autor para várias mídias. O Precedente Normativo Nº 55 do Tribunal Superior do Trabalho estabelece:
C. TST – PN nº 55 – O empregador é obrigado a mencionar, no contrato de trabalho, o órgão de imprensa no qual o jornalista vai trabalhar.
15) A LDA, em seu capítulo II, particularmente em seus Artigos 104 e 105, especifica as sanções a que estão sujeitas as violações aos Direitos Autorais:
Art. 104 - Quem vender, expuser a venda, ocultar, adquirir, distribuir, tiver em depósito ou utilizar obra ou fonograma reproduzidos com fraude, co a finalidade de vender, obter ganho, vantagem, proveito, lucro direto ou indireto, para si o para outrem, será solidariamente responsável com o contrafator... Art. 105 – A transmissão e a retransmissão, por qualquer meio ou processo, e a comunicação ao público de obras artísticas, literárias e científicas, ... realizadas mediante violação aos direitos de seus titulares, deverão ser imediatamente suspensas ou interrompidas pela autoridade judicial competente, sem prejuízo da multa diária pelo descumprimento e das demais indenizações cabíveis, independentemente das sanções penais aplicáveis; caso se comprove que o infrator é reincidente na violação aos direitos dos titulares de direitos de autor e conexos, o valor da multa poderá ser aumentado até o dobro.
16) As Sanções civis tratadas pela LDA se aplicam sem prejuízo das sanções penais cabíveis, ou seja, aquelas previstas nos Artigos 184 a 186 do Código Penal.
Associação Brasileira de Proteção da Propriedade Intelectual dos Jornalistas
Rua Fábia, 27 – CEP 05051-030 – São Paulo – SP – tel 11 36723996
apijor@autor.org.br

Curiosidades sobre Jornalismo

A invenção da imprensa, por Johannes Genfleisch Gutenberg, em 1442 na Alemanha, possibilitou a impressão de livros e jornais.O primeiro livro imprimido emprensa foi uma edição da Bíblia, em 1455. Com a evolução das técnicas foi possível a inserção de figuras e ilustrações. Em 1486, os franceses começaram a produzir almanaques e revistas, em 1529 foi lançado o que seria o precursor do jornal: folhas soltas, que continham informações e notícias.
Em 1597, ao adotar periodicidade na produção dos exemplares, os suíços introduziram essa característica ao "folhetim". Ao somar as duas especificidades (notícias e periodicidade), em 1605, na Bélgica, foi lançado o primeiro jornal, que se espalhou pela Europa.
No Brasil, em 1747 a imprensa foi proibida pelos portugueses, apenas um ano após ter sido inaugurada no Rio de Janeiro. Com a vinda da família real portuguesa para o Brasil, em 1808 criou-se aqui, a Imprensa Régia, órgão exclusivo do governo. Diante dessa forma de repressão o primeiro jornal brasileiro foi produzido em Londres.
Em 1808 Hipólito da Costa inaugurou o Correio Braziliense, periódico que criticava o governo português, que impossibilitado de proibir sua impressão, aplicava penas a quem o lesse, e determinou a criação da Gazeta do Rio de Janeiro, que divulgava notícias favoráveis ao Reino Português.
Em 1822, com a conquista da independência o Correio Brasiliense foi fechado, 175 edições depois, pelo seu fundador que é considerado o patrono da imprensa no Brasil.
Em 1934 foi fundado o primeiro sindicato dos jornalistas, em Juiz de fora (MG), porém a regulamentação da profissão veio apenas em 1938 e a exigência de diploma de curso superior foi determinada em 1969.

Fonte: http://www.brasilprofissoes.com.br

sábado, 4 de dezembro de 2010

Convergência no Twitter

Hoje em dia o conceito de interatividade esta presente em tudo. Vivemos no mundo interativo. Programas de televisão, sites de internet, rádio, tudo nos desafia a ser interativo e ter uma participação ativa junto ao meio.
Mas é na internet que o “interativo” ganha cada dia mais força. Tudo é interativo na visão dos internautas. Os jogos, os bate-papos, as compras on-line, e tudo que se possa fazer através do computador.
O conceito de interativo já existia antes disso, é fato, sempre esteve presente.O termo ganhou força com questão digital pressupondo um termo utilizado para designar a ação entre homem e máquina.
O que vemos hoje, com as tecnologias do digital, não é a criação da interatividade propriamente dita, mas de processos baseados em manipulações de informações binárias (André Lemos, professor).
Com uma rapidez incontrolável o internauta tem em suas mãos cada dia mais novidades para se manter interativo com outros internautas de todo o mundo, independe de cor, sexo, idade ou credo. E um destes meios é o twitter, hoje o xodó da internet. Lá podemos nos comunicar de maneira instantânea ou de forma offline com outros usuários, os “seguidores”.
O twitter é hoje o meio de convergência digital que mais cresce com participantes no mundo. No microblogue, as pessoas optam por falar de si, mandando imagens de locais onde estiveram, vídeos utilizando o youtube para mostrar o que fizeram em conjunto com amigos, mandam links de blogs e textos que gostariam de compartilhar com amigos.
Eu confesso que ainda não sei utilizar todas as ferramentas do twitter e muitas vezes me sinto meio perdido. Pela própria falta de tempo acabo utilizando pouco este espaço. Mas conforme vou colocando meus “posts” vejo que meu número de seguidores cresce e interage comigo respondendo os recados, contestando, concordando e o mesmo acontece comigo no fator inverso.
Atualmente na busca de aumentar os acessos aos meus blogs, resolvei testar o twitter mandando os links das principais notícias. Tenho atualmente aproximados 100 seguidores e percebi que tive este número de aumento de visitas. Ao realizar isso percebemos a convergência entre as mídias. Neste caso utilizando da internet para a própria internet.
Dentro do próprio microblog encontramos um perfil intitulado “Convergência Digital” (http://twitter.com/convergencia) que é uma mostra “real” da convergência no twitter. Neste perfil são colocados vários links com notícias de um outro site - http://www.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?tpl=home – que trata do tema com noticias de todo o mundo.
Outra faceta que comprova esta convergência está nos programas de rádio. São vários os apresentadores que se valem do twitter para interagir com seus ouvintes. Os programas de TV cada dia utilizam mais o serviço. Outro dia o programa “Super POP” colocou um debate no ar somente através do serviço, relatando o caso do ex-polegar Rafael Ilha, que tentou suicídio após discutir com a ex-mulher. Imaginem um programa de televisão guiado pelo comentários dos “twiteiros de plantão”? Não imaginaríamos isso há algum tempo atrás. E a discussão no ar movimentou outras discussões do tema dentro do twitter de pessoas em todos os cantos e lugares, em seus notebooks ou com seus celulares e até mesmo descansando em casa navegando no PC.
A conclusão que podemos chegar ao estudar tudo isso é que hoje as mídias estão envolvidas em um meio comum. Todas estão interligadas, trabalhando em conjunto. Hoje ouvimos rádio pela internet e baixamos filmes para o computador, tudo usando a internet, ao mesmo tempo em que comentamos noticias no twitter e desenvolvemos discussões em fóruns ou namoramos pelo MSN, enquanto falamos ao telefone para saber como estão alguns parentes que ainda nem sabem como usar um computador, mas que estão ouvindo no radinho aquela mesma rádio que ouvimos no PC. É meio louco? Não! É Real, e cada dia mais real!!
O próximo passo, ou próximos, será a Televisão Digital e também o Rádio Digital. A primeira parece mais próxima de chegar aos nossos lares em seguida, prometendo que podermos interagir com a programação televisiva, e o melhor, usando só a própria TV, e quando isso for realidade seremos avisados, primeiro, pelo twitter!


Nome: Augusto Pinz
Jornal
Canguçu/RS
Texto produzido para a cadeira de "Comunicação de Cibercultura da UCPel"

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

A Força da informação na Internet

Os Blogs, sites e redes sociais estão ai e são uma realidade em nossas vidas. Até quem pouco entende de infomática acaba se aventurando na busca de informações na rede mundial de computadores, ou até fazendo perfil no orkut, twitter, criando conta no msn, e outras redes.
Hoje em dia estar fora disso é estar fora de uma tendência crescente e que em algum momento acaba nos absorvendo. Não são poucas as vezes que nos perguntam "como está teu nome no orkut? tens twitter??". Até os jornais já realizam matérias citando o Twitter - a rede mais frequentada pelos americanos. Outro dia o jornal Zero Hora trazia uma discussão entre a governadora Yeda (PSDB) e o Deputado Federal Beto Albuquerque (PSB), via twitter. Mostra que a internet já pauta a mídia.
Outro ponto legal são os blogs. Onde hoje todos passam a ser fontes geradoras de notícias, ao contrário de muito tempo atrás onde eramos apenas recepetores. Nós também sugerimos, opinamos, geramos fatos, o que antigamente era restrito as fontes sigilosas e bem tratadas dos jornalistas.
A internet leva ainda vantagem nos sites de notícia na possibilidade de arrumar uma matéria, acrescentar mais informações, maior variedade de fotos e o que eu acho o principal: A informação está sempre ali e não ocupa o seu espaço. Se você quer ler novamente uma noticia, liga o pc vai no site e pimba. O Estudante de Jornalismo da UCPel, Diego Vilela - editor do site Canguçu On line - realizou pesquisa no comércio de Canguçu e descobriu que 76% dos comerciantes e comerciários utiliza a internet como principal fonte de notícias.
Apesar de tudo isso não creio no fim de edições impressas, ou interferir no campo do rádio e da tv como muitos dizem. Não! Cada um no seu quadrado. Apesar do avanço da internet via rádio pelo interior do Brasil, o rádio tem sua magia, a TV tem seu público.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Bandido bom é bandido morto

Fazia um bom tempo que eu não ficava tão feliz com o noticário policial da imprensa em geral. Coisa linda ver os bandidos pedindo arrego para a polícia. Dá quase vontade de voltar a acreditar nas instituições de segurança. Eu disse quse, viu? Porque a gente sabe que isso é uma mostra de que o Rio tem condições de dar segurança para os turistas que virão gastar milhões durante as festividades da Copa do Mundo e as Olimpíadas.
Essa coisa linda de fotos com bandeira do Brasil em cima do morro, é tudo pra inglês ver. Mas a mostra de que querendo, a polícia tem condições de "bancar'' a guerra, é no mínimo um alento para a situação de insegurança dos morro e do país todo de uma forma geral.
Resta saber se vai haver uma continuidade deste trabalho ou após a prisão de tantos marginais e tantas toneladas de droga, logo logo tudo não volta a ser como era antes.
Outro dia um soldado do BOPE, instituição conhecida e idolatrada nacionalmente após o filme tropa de elite, disse que com 50 balas os soldados fazem mais do que os bandidos com 500 por conta do treinamento dos policiais. Então gurizada, manda bala nesses vagabundo ai.
Abaixo uma imagem que vale mais que mil palavras. Bandidos malvadões acostumados a "tocarem o terror" nos cidadãos de bem, se mijando quando caem na mão da PM. Esta ai copiei do site KIBELOCO, po ser de um fato que mexe comigo por ser um futuro jornalista: A Prisão do assassino do jornalista TIM LOPES.

sábado, 20 de novembro de 2010

Bah.. morreu meu Tamagushi

Fazendo uma faxina em meus guardados achei meu querido, idolatrado, salve salve, TAMAGUSHI. Fenômeno entre a gurizada há alguns anos atrás, o animal de estimação eletrônico era uma verdadeira febre. Os jovens eram proibidos de levá-los para aula, proibição que não tinha efeito nenhum. Era normal ver alunos baixando a cabeça para alimentar seu bichinho, ou usando o estojo como esconderijo para conferir se o "bichinho" estava bem.
Era preciso alimentar, cuidar, botar pra dormir, dar injeção quando estava doente, e isso mostrava que era preciso ter responsabilidade como um animal qualquer. Depois de um tempo o bichinho morria e era preciso resetar o tamagushi.
Tentei ligá-lo mas não "fumegou", então meu amiguinho foi pro lixo!! Mas que deu uma saudade, isso deu...

Do Filme Marley e Eu...

Um Cachorro não precisa de carrões, casa grande ou roupas de marca.
Um graveto está ótimo para ele...
Um cachorro não se importa se você é rico ou pobre, inteligente ou idiota, esperto ou burro.
De seu coração pra ele, e ele lhe dará o dele.
De quantas pessoas que se pode falar isso?
Quantas pessoas fazem você se sentir raro, puro e especial???
Quantas pessoas fazem você se sentir extraordinário?

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Entrevistando Governador Tarso

Ainda como pré-candidato ao governo do estado do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT) este em minha cidade, Canguçu-RS. Na ocasião, aproveitei para registrar a visita para meu site - www.cangucuemfoco.com.br - e aproveitei para gravar uma entrevista para a rádio "Kerb FM".
Passada a eleição, Tarso foi eleito no primeiro turno com grande votação e vitória incontestável para ser o novo Governador gaúcho. O Partido dos Trabalhadores (PT) volta ao Palácio Piratini após 8 anos de governos do PMDB e PSDB.
A foto abaixo foi da referida visita do futuro governador dos gauchos:
Eu entrevistando Tarso Genro (PT). Ao fundo vereador Gérson Nunes (PT).

sábado, 25 de setembro de 2010

Encontrei o CURURU

Nesta sexta-feira (24) encontrei o ex-vereador de Pelotas-RS, o Cururu, figura folclórica da política regional que teve seu nome elevado a nível nacional nos principais programa de televisão após realizar uma campanha pautada pelo bom humor e eleito vereador, realizou um ato em que imitou uma sessão de descarrego em plenário do legislativo Pelotense, o que valeu a cassação do seu mandato.
Cururu atualmente é candidato a deputado federal pelo Partido Verde (PV) e passou por Canguçu-RS na busca de votos. A aceitação por seu nome surpreende. Todos querem conhecer e conversar com o Cururu. Na última eleição pelo DEM ele obteve quase 25 mil votos na busca de uma vaga na Câmara dos Deputados e pretende aumentar sua votação neste pleito buscando a mesma vaga, agora por outro partido.
Cururu foi vereador em Pelotas e acabou cassado. Tentou uma nova vaga e obteve uma grande votação novamente, mas por falta de legenda para eleger um representante pelo PV acabou ficando fora da Câmara de Vereadores.
Em nossa conversa ainda disse pra ele: "Cururu, vamos ter que montar o PV em Canguçu" e ele respondeu: "Espera passar essa eleição que volto para conversar contigo". Será?
Abaixo alguns vídeos de CURURU em outras eleições, os mesmos viraram uma febre no Youtube e o levaram a programas como "Super POP", "Fantástico", "Programa do Ratinho" entre outros.



sábado, 18 de setembro de 2010

Boas dicas para escrever jornalisticamente

Abaixo repassamos um pequeno manual de jornalismo, em 10 pontos, relatados por Paulo Nogueira, ícone do jornalismo nacional e que hoje reside em londres. Confira:

PEQUENO MANUAL BÁSICO DO JORNALISMO

1 – Seja Simples

Palavras curtas são melhores que palavras longas.

Frases curtas são melhores que frases longas.

Verbos simples são melhores que verbos pomposos.

“Paulo diz” ou “Paulo afirma” é melhor que
“Paulo explica” ou “Paulo ensina”.

2- Seja Desconfiado

As pessoas mentem. Cheque informações
relevantes ou se proteja com uma técnica adequada de redação.

“Paulo diz que caminha uma hora por dia”
é melhor que
“Paulo caminha uma hora por dia”.

(Fiz um post sobre este tópico, especificamente. A origem dessa preocupação foi prática. Steven Ross, o executivo que comandou a fusão entre a Time e a Warner, dizia que tinha jogado futebol americano profissionalmente num time pequeno do interior americano.

Essa informação — ótima para conversas de bar — saía automaticamente em quase todo perfil de Ross. Até o dia em que um repórter mais desconfiado foi à sede do time e pesquisou a documentação.

Nada.

Era mentira.

Para Ross, foi um mau momento numa carreira vitoriosa. Para mim, uma revelação dos cuidados que temos que tomar.

Eu trabalhava na Exame, então. Desde que apertamos o cerco, descrobrimos alguns casos de executivos e empresários que diziam ter feito MBA em escolas como a Harvard sem ter colocado os pés lá.

Minha recomendação era pelo bom senso. Casos mais importantes, checar cuidadosamente. A Exame passou a procurar Harvard, por exemplo, para conferir MBAs de quem afirmava ter feito. Casos mais simples, que não compensem o investimento em tempo, poderiam ser resolvidos com a técnica adequada de redação.)

3- Seja Original

Responda rápido: existe início de matéria mais desinspirado que “responda rápido”?

Fuja dos clichês e dos lugares comuns.

“Brasileiro” é melhor que “brazuca”.

A busca da originalidade vale tanto para o texto como a matéria em si. Qualquer matéria sobre
uma nova tendência é melhor que uma matéria sobre a morosidade da justiça.

4- Seja Plagiador

Leia sistematicamente, pedagogicamente as publicações internacionais que sejam referência para o tipo de revista em que você trabalha.

Isso encurta o caminho.

Preste atenção em tudo: das chamadas de capa às legendas.

5- Seja Versátil

O jornalista ideal é o que é capaz de

apurar, escrever e editar.

Ele vale por três. E pode ganhar por três.

6- Seja Engraçado

Senso de humor é fundamental,

qualquer que seja a natureza da revista.

Instruir e divertir: este é o nome do jogo.

7-Seja Humano

Pessoas estão por trás de tudo sobre

que escrevemos, de ciência e TI a hotéis

e times de futebol. A presença de gente

nas matérias só as melhora.

8- Seja Claro

Só termine de apurar quando você entender

de verdade o que apurou.

Só comece a escrever quando tiver certeza

de entender o que estará escrevendo.

9- Seja Consciente

Você precisa saber exatamente o que quer escrever.

10- Seja Lógico

Comece pelo começo; vá direto até o fim; aí pare.

(Lewis Carroll, em “Alice”)

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Sobre a Vírgula

Muito legal a campanha dos 100 anos da ABI
(Associação Brasileira de Imprensa).

Vírgula pode ser uma pausa... ou não.
Não, espere.
Não espere..

Ela pode sumir com seu dinheiro.
23,4.
2,34.

Pode criar heróis..
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.

Ela pode ser a solução.
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.

A vírgula muda uma opinião.
Não queremos saber.
Não, queremos saber.

A vírgula pode condenar ou salvar.
Não tenha clemência!
Não, tenha clemência!

Uma vírgula muda tudo.
ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.
Detalhes Adicionais:

SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.

* Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER...
* Se você for homem, colocou a vírgula depois de TEM...

(A língua portuguesa é um espetáculo mesmo)

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Coincidência

A Quarta - feira (04) reservou belas coincidências. Coisas que contando ninguém acredita, mas, vou contar, vai que alguém não imagina que é história de pescador.
A primeira do dia foi com a minha colega de trabalho, Mariane. O telefone tocou, e em ritmo de gozação falei para ela: “Atende que é pra ti’. Dito e feito. Era a mãe dela.
Depois fui até a Prefeitura. Chegando lá vi uma conhecida, meio pálida e disse: “E essa cara, tá mal do estômago” e ainda dei uma risadinha. Ela, de pronto respondeu: “Tô”. Hehe.. Seria eu um vidente???
Para terminar a série “Coincidências com Augusto Pinz”, o amigo Sérgio Uchassky, do Tribunal de Mediação do RS, comentou que via em Canguçu um fenômeno populacional, menos jovens que idosos, o que poderia ser uma diminuição de moradores no futuro.
Bom...chega de coincidências por hoje (espero...)

quarta-feira, 28 de julho de 2010

É preciso acontecer!

As vezes é preciso acontecer algo em nossas vidas para que nossas atitudes mudem. A pouco acompanhava, na TV Record, o programa "Jornal da Record". O jornalistico apresentava uma reportagem especial sobre alcoolismo e entrevistava pessoas que superaram o vício e também familiares que perderam parentes para a bebida.
Entre os entrevistados, uma mulher. Não vou citar nomes. Ela dizia que sentia muito a morte do irmão de 21 anos. "Senti mais que a morte dos meus pais, ele era muito jovem", disse. Apesar da dor, ela começou a trabalhar para ajudar as pessoas de sua comunidade, buscando uma maneira de encontrar em outras pessoas o futuro que seu irmão não conseguiu buscar.
Em um dos momentos ela deixou isso bem claro e comecei a pensar: as fatalidades tem sua função em nossas vidas para que possamos mudar o foco das nossas ações. Deixar de olhar apenas para nosso umbigos e ajudarmos mais os outros, vivendo não só, egoistamente, nossas próprias  vidas, mas amando o próximo como o ensinamento que Jesus Cristo nos apresentou.
Por isso, não espere algo de ruim servir de alerta para que você possa começar a fazer o bem. Faça o bem nascer do amor e da compaixão existente dentro de você. Participe de ações de sua comunidade, campanhas beneficientes, ONGs, Associações e coopere para um mundo melhor. Hoje existem tantos jovens jogados no alcool e drogas que precisam muitas vezes apenas de atenção, reserve um pouco de seu tempo e participe de um grupo voluntário na luta contra drogas. Seja, de fato, um cidadão!

terça-feira, 27 de julho de 2010

Pra dentro do PC

Boa foto do Márcio (motorista da Câmara de Vereadores) que captou o reflexo n tela do not. "Sobreposição inteligente" hehe!!!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

No twitter...

A Seguir matéria que coloquei no meu site - http://www.cangucuemfoco.com.br/ - com alguns endereços de twitter, orkut, etc:

"Depois de comentarmos nossas notícias em tempo real no twitter - http://twitter.com/mrpinz

e divulgar nossas notícias na maior comunidade de blogueiros do Brasil, o Dihitt - http://cguemfoco.dihitt.com.br/ , chegou a vez de juntar todos os amigos e leitores em um só local para discutirmos informações, conversarmos sobre o blog, novidades e informações através do Orkut na comunidade "De Olho no Canguçu em Foco". O Endereço é - http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=91989660

Ah e agora tem Flickr - http://www.flickr.com/photos/augustopinz

Artistas internacionais falam mal do Brasil

É inaceitável o que nos mostra a mídia brasileira em relação a declarações de alguns artistas de renome no cenário mundial. O site Yahoo apresenta o seguinte título "Após filmar no Rio de Janeiro, Sylvester Stallone ironiza brasileiros", declarando que "Gravar no Brasil foi bom, pois pudemos matar pessoas, explodir tudo e eles diziam obrigado. Diziam 'obrigado, obrigado e leve um macaco'. Pudemos explodir vários prédios e todos ficaram felizes e ainda trouxeram cachorros-quentes para aproveitar o fogo", entre outras idiotices.
Acredito que o governo do estado do Rio de Janeiro e também o governo federal deveriam se manifestar sobre este e outros incidentes. Os responsáveis pela imprensa destes poderes não podem ficar calados perante tamanha afronta.
O "Rambotox", como ficou conhecido Stallone após aplicar tantos produtos para rejuvenecer, é um artista de qualidade contestável, e que se apoio no amontoado de musculos para compensar a falta de cérebro, mas tem uma legião de admiradores, inclusive no Brasil, e que não podem ter suas opiniões formadas por ele desta forma negativa em relação ao nosso país.
Por maior que sejam nossos problemas ele veio aqui, se aproveitou da hospitalidade e quem sabe não faturou algum ($$$) para gravar no Brasil, e depois fica reabixando nosso país? inaceitável.
Infelizmente ele não é o único e nem será o último. Vejam o músico DJ Whoo Kid, que trabalha com o rapper  50 cent e vem ao Brasil para participar da turnê do cantor. "o Brasil só é conhecido por sexo, mulheres, AIDS e futebol". Isso é o que somos lá fora??
Se investe tanto em propaganda de realizações extraordinárias de nosso governo para os Brasileiros e porque não faz algo lá fora? Isso já está virando algo até cultural falar mal do Brasil e todo mundo achar bonito. Precisamos dar um basta e valorizar nossa terra.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Doações de cadeiras de rodas

No Domingo, dia 11 de Julho, participei da entrega de 24 cadeiras de rodas para pessoas com dificuldades de locomoção. A entrega foi realizada pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias, popular Igreja dos Mórmons.
As pessoas que receberam as cadeiras foram indicadas por grupos que trabalham com pessoas com deficiência, como a APAE.
Foi um momento de grande emoção. Ao ver o sorriso de crianças, velhos, jovens e adultos tendo uma oportunidade de ter um convivio mais digno em uma sociedade que se esquece das pessoas que não são o modelo ideal estético adotado pela sociedade.
Cada cadeira custa em torno de R$ 2.500,00. O valor alto impossibilitava que nenhum dos beneficiados tivesse condição de comprar a sua. Parabéns para a igreja e quem dera outras seguissem este exemplo. Isso é amor ao próximo!

terça-feira, 13 de julho de 2010

Após 119 anos, Jornal do Brasil deixa de circular em papel

Diário do Rio de Janeiro que inovou jornalismo brasileiro e foi o mais influente do país sucumbe a dívidas e à baixa vendagem
iG Rio de Janeiro

Fundado em 9 de abril de 1891, o Jornal do Brasil terá em 31 de agosto sua última edição em papel, afundado em dívidas e vendendo menos de 25 mil exemplares. Com sede no Rio, o diário com data marcada para morrer como jornalismo impresso nasceu monarquista com Joaquim Nabuco e Rodolfo de Sousa Santas, teve Ruy Barbosa como diretor e chegou a ser o mais influente do país. Era a ambição dos jornalistas nas décadas de 1970 e 1980, por sua independência editorial e bons salários e ambiente de trabalho. A partir de 1º de setembro, como informou o colunista do iG Guilherme Barros, sobreviverá apenas a edição digital do Jornal do Brasil.

O JB vinha desde os anos 90 em crise financeira aguda, que levou à sua decadência. Ensaiou uma breve recuperação em 2001, com o arrendamento do jornal pelo empresário baiano Nelson Tanure, que agora anuncia o fim de sua edição em papel. Desde então, o diário vive agonia que mistura perda de credibilidade, dívidas, forte queda em vendas e demissões em massa de jornalistas – hoje são 60, do total de 180 funcionários.

O Jornal do Brasil perdeu a influência política e o prestígio de outras épocas e, junto com isso, anunciantes e dinheiro. Vende atualmente cerca de 17 mil exemplares durante a semana e 22 mil aos domingos, de acordo com o mercado. Foi descredenciado em 2008 do Instituto Verificador de Circulação (IVC), que audita o número de exemplares vendidos das publicações brasileiras, o que desgastou ainda mais a imagem do órgão com os anunciantes.

Apesar da queda de vendas, o JB, tradicionalmente voltado para as classes média e alta da zona sul do Rio, ainda mantém fiéis leitores assinantes antigos e tradicionais.

O auge do Jornal do Brasil foi dos anos 50 a 80. Ricardo Kotscho – repórter e ex-secretário de imprensa do presidente Lula – em sua coluna no iG diz que “o JB deste tempo ainda reunia a seleção brasileira da imprensa”. “Não havia limite de despesas para se fazer uma boa reportagem. O grande sonho de todo jornalista era trabalhar lá um dia. Tinha vários craques em cada editoria. Ouso afirmar que nunca mais se montou uma redação daquela qualidade em jornal algum”, escreveu Kotscho.

A chegada de Tanure chegou a ser vista com esperança, diante da promessa de investir R$ 100 milhões no periódico. A redação ganhou nomes de peso e jornalistas foram contratados com altos salários em um projeto editorial que privilegiava reportagens especiais e analíticas, com uma primeira página ousada. Durou menos de um ano, e rapidamente a equipe se desfez.

Esta década viu o ocaso do diário, sob o comando de Tanure, entre sucessivas trocas de diretores de redação e demissões em massa de jornalistas. Como símbolo dessa decadência, em 2002, o jornal deixou a sede da Avenida Brasil – que ocupara entre 1973 e 2001 – para voltar ao endereço de sua origem, na Avenida Rio Branco. Desde 2005, instalou-se na Casa do Bispo, imóvel de estilo colonial no Rio Comprido. Já era uma fase de decadência.

Em abril de 2006, para reduzir custos do papel, o JB abandonou o formato standard tradicional pelo “europeu” ou “berlinense”, espécie de tablóide. No ano seguinte, inaugurou-se a TV JB, que durou por apenas seis meses. Ano passado, a Gazeta Mercantil, também controlada por Nelson Tanure, foi extinta após a cobrança de uma dívida de R$ 35 milhões.

Depois de 11 diretores em dez anos, Tanure tentou encontrar compradores para o Jornal do Brasil, sem sucesso. Entre os proponentes, esteve até a Igreja Universal do Reino de Deus.

História

A história do Jornal do Brasil alternou momentos de prestígio, inovação jornalística e outros menos brilhantes, em seus 119 anos de vida.

Nos anos 30, transformou-se em um “boletim de anúncios”, perdendo sua importância como órgão noticioso e se voltando para os anúncios classificados. As primeiras páginas eram inteiramente ocupadas por anúncios, e o jornal recebeu o apelido pejorativo de “jornal das cozinheiras”.

Durante a ditadura do Estado Novo, o Jornal do Brasil manteve relações cordiais com o Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP) e demonstrou simpatia com a legislação trabalhista de Vargas. Na década de 50, o JB passou por uma reforma gráfica que revolucionou a imprensa nacional e incluiu fotos na primeira página e eliminação de fios que separavam colunas de textos. Associadas à entrada de Alberto Dines, as mudanças elevaram o jornal a uma nova estatura na opinião política do país e estimulando a reestruturação gráfica dos demais periódicos. Inovou ao criar cadernos e um suplemento cultural. A linha editorial do JB foi sempre a de um órgão católico, liberal-conservador, constitucional e defensor da iniciativa privada.

O JB apoiou em editorial o golpe militar de 1964, mas preservou espaço para críticas nas colunas de Carlos Castelo Branco e Alceu do Amoroso Lima, o Tristão de Ataíde. Em 1968, porém, ao registrar o Ato Institucional nº 5 – que suspendia direitos constitucionais –, o jornal teve um dos grandes momentos da imprensa nacional, ao usar a primeira página para críticas cifradas à medida do governo militar. A área destinada à previsão do tempo no alto da primeira página deu lugar dizia: “Tempo negro. Temperatura sufocante. O ar está irrespirável. O país está sendo varrido por fortes ventos.” A foto principal mostrava Costa e Silva caindo, sob o título “tradição que se renova”; no alto, uma nota afirmava: “Ontem foi o dia dos cegos”.

No governo Ernesto Geisel, o jornal passou a ter divergências, já sob um clima de maior abertura política, em especial porque a linha editorial do jornal se opunha à estatização e defendia o livre-mercado. Por conta da atuação, porém, o diário passou a sofrer boicote econômico e teve concessões de rádio e TV negadas.

“O JB conseguiu se equilibrar entre procurar explicar o governo e defender quem era contra o governo”, afirmou ao iG o jornalista Wilson Figueiredo, que foi vice-presidente do JB. Ele atuou no diário entre 1957 e 2002 e hoje escreve coluna política duas vezes por semana.

Em 1981, uma equipe de repórteres do JB denunciou a farsa da apuração do atentado terrorista do Riocentro, ação da linha-dura do regime militar para tentar interromper a abertura política, em show em comemoração ao Dia do Trabalho. Um militar morreu e outro ficou ferido com a explosão dentro de um Puma. A cobertura recebeu o Prêmio Esso de Jornalismo.

Nas eleições diretas para o governo do Rio, o jornal descobriu esquema fraudulento para beneficiar Wellington Moreira Franco, então no Partido Democrático Social (PDS), e evitar a vitória de Leonel Brizola (PDT).

Durante as Diretas Já, o diário teve postura moderada, mas apoiou o candidato Tancredo Neves como um consenso nacional.

Depois do passado monarquista, o JB defendeu o parlamentarismo durante a Assembléia Nacional Constituinte, em 1987, e foi contra os cinco anos de mandato do presidente Sarney, que depois teria feito pressão econômica e devassa fiscal contra o jornal, afetando suas finanças.

Na primeira eleição direta para presidente após a redemocratização, o Jornal do Brasil apoiou Fernando Collor de Mello – que curiosamente trabalhou lá como repórter –, visto como capaz de reformar e modernizar o Estado. O diário chegou a defender o polêmico Plano Collor e atacou a CPI de Paulo César Farias, mas terminou por publicar um editorial intitulado “Razões para o sim” ao impeachment.
Fernando Henrique Cardoso foi visto também com grande entusiasmo por suas qualidades políticas e intelectuais e a postura de estadista moderno, embora em seu governo tenha piorado a situação financeira do JB.

A decadência da primeira década do século 21 trouxe o confronto da tradição de um diário de peso histórico se rendendo à realidade de sua crise financeira e jornalística e à modernidade digital. O primeiro jornal brasileiro a entrar na internet é agora o primeiro a se transferir totalmente para a rede, abandonando o papel.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

40 motivos para casar com um jornalista

InicioQuem sou euPortfólioSoluções em ComunicaçãoPé na EstradaVisite também…Fale comigo Quem é Gabriel Guedes?
Em: Blog do Gabriel| Cultura & Entretenimento

16 jun 2010 O título deste post é algo que só poderia ser fruto do meu ego. Mas não é bem assim.

Há tempos, desde que eu vim morar aqui no Rio Grande do Sul, sou confundido com outro Gabriel Guedes. É, aqui existe um Gabriel Guedes e que não sou eu e não é jornalista. Ele é músico e toca na banda Pata de Elefante, uma das mais importantes da cena musical gaúcha, conhecida do público pelo seu rock instrumental.


Pata de Elefante, com Gabriel Guedes à direita, sem barba (foto Danilo Christidis/Divulgação)
Só fui saber desta história, um dia, em 2006 (se não me engano) quando a então colega de Jornal NH na época, a repórter Camila Rocha, me mandou um e-mail com um press release e um comentário assim: “Tu vai abrir o show do Santana (Carlos Santana, guitarrista)”. Eu achei aquilo estranho e fui lendo o resto do material. E aí que eu vi que havia um Gabriel Guedes, músico da Pata de Elefante, a banda que abriu o show do Santana em Porto Alegre, naquele ano.

Hoje, mais uma vez, terá show com os caras e, claro, com meu xará musical. A partir das 22 horas, a Pata de Elefante lançará oficialmente no Opinião, o álbum Na Cidade. No show, a banda tocará o novo álbum na íntegra, contando com a participação especial de músicos que participaram da gravação do disco, entre eles o tecladista Luciano Leães, o percussionista Marcelinho Rocha, o saxofonista Rodrigo Siervo e a banda Os Aventuras.

O disco Na Cidade mantém a identidade musical da banda, no entanto difere-se bastante do trabalho anterior (Um Olho no Fósforo, Outro na Fagulha, de 2006). O álbum, segundo os próprios músicos, é bastante urbano, trazendo as características da cidade transpostas em ondas sonoras. O resultado do trabalho pode ser conferido no site da banda www.patadeelefante.com.

Sobre a Pata
O Pata de Elefante é um trio que toca rock instrumental com ênfase nas melodias. A banda, formada por Gabriel Guedes, Daniel Mossmann e Gustavo Telles, surgiu em 2002 em Porto Alegre. No ano passado, a Pata ganhou o VMB 2009 na categoria Melhor Banda Instrumental e o Prêmio Dynamite na categoria instrumental. O disco Um Olho no Fósforo, Outro na Fagulha entrou na lista dos 25 discos do ano da revista Rolling Stone.

Serviço
Onde: Opinião (José do Patrocínio, 834, Cidade Baixa, Porto Alegre)
Quando: 16 de junho, quarta-feira, a partir das 22 horas
Ingressos: no local, por R$ 20,00
www.opiniao.com.br

Sem ComentáriosTags: banda, Gabriel Guedes, música, Pata de Elefante, Porto Alegre, rock, xaráUsando tweets incorporados
Em: Blog do Gabriel| Comunicação| Tecnologia

15 jun 2010 Quem já leu ou já ouviu falar de tweets incorporados?

Há uns três meses, mais ou menos, o Twitter anunciou que iria lançar a ferramenta para “embutir” os tweets em posts e sites, assim como é feito hoje com vídeos do YouTube, por exemplo.

Bom, o certo é que a ferramenta foi lançada e poucos ainda ficaram sabendo da existência ou de como utilizá-la. eu, por ignorância, talvez, só fui saber hoje, quando resolvi ler a coluna do Tutty Vasques no Estadão, que os tweets incorporados já estão valendo.

Claro, que isso, por enquanto, não está tão óbvio quanto no YouTube, que logo abaixo dos vídeos já mostra a opção para incorporar. No Twitter esta ferramenta se chama Blackbird Pie e ela pode ser acessada em http://media.twitter.com/blackbird-pie/. Lá você cola a URL do tweet e recebe o código para colar em seu blog.

O legal desta ferramenta é que permite selecionar tweets, individualmente, para acompanhar artigos. Por exemplo, você escreve algo polêmico sobre a Copa do Mundo e gostaria de destacar algumas repercussões em seu blog. Basta escolher o tweet que você gostou e incorporá-lo.

Fica assim o resultado

Que sacanagem... RT @kibeloco: Vocu00eas repararam que o uniforme do Paraguai u00e9 "Hadidas"? #copa
14 de June de 2010 18:45 via web
gabrielzguedes
Gabriel Zanin Guedes
Onde acho a URL?
Esta parte deveria ser mais fácil. Como os tweets postados ficam tudo numa página e não existe a opção de vê-los individualmente (como num single post de um blog), você terá que ver o código fonte da página do Twitter com teu tweet e de lá, retirar o um link parecido com esse:

Fazendo uma correção neste post, é sim, fácil. Na página do Twitter, abaixo do tweet que você deseja incorporar, há a data da postagem. No seu navegador, basta selecionar a data e apertar o botão em que aparece o menu (no meu caso, botão direito do mouse) e copiar o link.



O que será copiado deverá ser um link como este aí de baixo:

http://twitter.com/gabrielzguedes/status/16168240335

Porque, na verdade, cada tuitada nossa gera um link como esse aí de cima.

Ah, o Wordpress
Quem, assim como eu, utiliza o Wordpress como blog ou CMS, talvez necessite de um plugin para exibir corretamente os tweets incorporados. Baixe o Twitter Blackbird Pie Wordpress Plugin e, na sequência, instale. Aí basta colar um pequeno código em seu post com a URL do seu tweet e pronto. Aparecerá o post incorporado. Igual ao visto acima.

Com este post, espero esclarecer e divulgar o uso desta ferramenta muito bacana. E claro, que o Twitter facilite um pouco mais o acesso a ela.

Sem ComentáriosTags: Blog do Gabriel, CMS, embutido, incorporado, internet, tuitada, tweet, Twitter, WordpressRazões para se casar com um jornalista
Em: Blog do Gabriel| Cotidiano

12 jun 2010 Dia 12 de junho, Dia dos Namorados, e eu aqui, exercendo meu nobre ofício de jornalista. A situação só não é mais complicada porque minha namorada, a Simone, também está trabalhando. Ela é técnica em enfermagem em um hospital em São Leopoldo. O bom é que combinamos muito nisso, mas cada um com seus horários “malucos”. E no final, a Moni nem acha tão ruim assim, eu ser um jornalista (isso significa quase a mesma coisa que dizer que você não tem final de semana). No entanto, isso é mais folclórico entre colegas da comunicação.

Em fevereiro, pelo Twitter, soube que estava rolando uma lista com “40 motivos para se casar com um jornalista”. Quem elaborou, eu não sei, mas o certo é que sabe que jornalistas, “no fundo”, são boas pessoas. Confira as razões abaixo:

1 – Jornalista geralmente é criativo, ele vai surpreender você quando menos
esperar;
2 – São curiosos e antenados, você sempre ficará por dentro de tudo que
acontece;
3 – Eles não ganham bem, mas isso é bom porque vocês podem aprender a
economizar dinheiro;
4 – No Natal, Ano Novo, Carnaval. eles provavelmente estarão na redação.
Mas, pense pelo lado positivo: antes trabalhando do que vagabundando;
5 – E outra! Trabalhando muito, eles não têm tempo de se interessar por
outra pessoa;
6 – Eles não são bons de matemática, mal sabem somar e subtrair; mas, para
que saber isso se são os mestres da escrita?;
7 – Acostumados com pautas, são bem organizados e planejam bem as coisas
antes de fazê-las;
8 – Como é fissurado por fontes, quando você tiver uma ótima idéia, não vai
dizer aos amigos que foi coisa da cabeça dele. Dará todas as honras para
você!;
9 – Como vivem numa rotina corrida, não tem muito tempo para opinar nas
coisas da casa. O que você fizer, ele vai achar lindo;
10 – Tudo é um grande brainstorm (tempestade de ideias). Monotonia não vai
entrar na sua casa!;
11 – Quando vocês brigarem, ele não vai achar que a opinião dele é a melhor.
Tem que ouvir todos os lados de um fato, ele saberá analisar a situação!;
12 – Em coberturas de grandes eventos, você poderá entrar de gaiato. Cada
final de semana em um lugar diferente: jogos de futebol, avenida de escola
de samba, lançamento de livros.;
13 – Mantêm revistas e jornais no banheiro. Você nunca ficará olhando para o
vácuo enquanto faz suas necessidades fisiológicas. Ganhará conhecimento!;
14 – Idolatram pessoas totalmente desconhecidas (o seu Zé, a Dona Maria, o
Juquinha.) Todos com ótimas histórias de vida que vocês podem usar no
cotidiano também para se tornarem pessoas melhores!;
15 – Não vai faltar café na sua casa. Café e jornalista são praticamente
sinônimos;
16 – Ele pode escrever os votos matrimoniais da sua irmã, criar o conteúdo
do site de negócios do seu pai, ensinar sua mãe a tirar fotos das amigas nos
eventos do bairro. Ele aprende de tudo um pouco e gosta de compartilhar!;
17 – Tudo para o jornalista tem uma explicação. Eles nunca vão se contentar
com a primeira versão de um fato. Você sempre terá uma resposta, mesmo que
demore;
18 – São ótimos investigadores. Se alguém no trabalho passar a perna em
você, rapidinho ele descobre quem é!;
19 – Como trabalham muito, não tem tempo para beber demais, fumar, se
envolver com drogas. Você terá um companheiro saudável!;
20 – Tá bom, vai. eles não costumam comer coisas muito saudáveis. Mas se
você for legal e fazer comida para ele levar ao trabalho, isso se resolve
rapidinho, não é? =);
21 – Suas viagens nunca serão monótonas! Se acontecer qualquer movimento
estranho, ele vai logo querer saber o que é e infiltrará você junto para
desvendar o problema;
22 – Amam roupas leves e simples no dia a dia. Você não vai gastar muito
dinheiro com isso;
23 – Mas também sabem se arrumar bonitinhos para os eventos. Você terá um
parceiro que sabe ser simples, mas também sabe arrasar. Tudo vai depender da
ocasião;
24 – A agenda é o seu melhor amigo. Mas, não fique com ciúmes! Pense pelo
lado positivo, nunca vai esquecer nenhuma data importante, porque tudo fica
rigorosamente descrito lá;
25 – Eles não ficam irritados com “nãos”, afinal, estão acostumados com
assessorias de imprensa que não querem divulgar os bafões. Você não terá um
companheiro irritado, mas, em compensação ele não vai desistir até conseguir
o que quer. Mas só de não se grosso já vale, não é!?;
26 – Como são antenados, também sempre ficam sabendo das novidades
tecnológicas primeiro. Às vezes, até ganham de presente para testar a
ferramenta. Você terá tudo em primeira mão na sua casa;
27 – Eles não se importam com calor, chuva, trovões. afinal, precisam estar
onde a notícia está! Você poderá ir na praia com 50 graus tranqüila ou
aquela viagem dos sonhos pode se tornar um pesadelo no caos de São Paulo que
ele não vai blasfemar. Ainda vai dar risada da situação;
28 – Acham que podem salvar o mundo com uma matéria. Olha que
sensibilidade!;
29 – Eles sempre sabem tudo todo o tempo;
30 – Gostam de música para acalmar;
31 – Leem livros raros, histórias para crianças e semiótica. Seus filhos
serão super dotados se depender dele;
32 – Sua vida social é infinitamente grande. Você nunca poderá reclamar que
não conhece gente nova;
33 – Eles estão acostumados com coisas chatas e sabem contorná-las muito
bem. O casamento nunca vai virar algo monótono;
34 – Eles gostam de camisas com estampas de alguma brincadeira sobre algo
atual. Suas amigas vão ficar com inveja do seu companheiro inteligente;
35 – Eles sempre têm uma opinião sobre qualquer coisa na face da Terra.
Durante uma conversa entre amigos, vocês nunca ficarão apagados;
36 – A maioria gosta de virar psicólogo, técnico de futebol e médico às
vezes. Você terá um companheiro mil e uma utilidades;
37 – Por causa da profissão, são forçados a aprender mais de um idioma. Você
vai ouvir “Eu te amo” em, pelo menos, umas três línguas diferentes;
38 – A primeira coisa que seu filho vai aprender é que a informação é a alma
do negócio. Com dois anos, sua fofurinha vai saber o que é aquecimento
global, mercado financeiro e já saberá criticar políticos;
39 – Gostam de mudar de cidade, estado e até de país. Você conhecerá muitos
lugares!;
40 – Assistem documentários e vão a museus o tempo todo, não importa o que
seja. Ô cultura!

Autor Desconhecido

domingo, 13 de junho de 2010

Ótimo Texto: Desça do Ônibus

Recebi no email e repasso...

IMPORTANTE PARA REFLETIRMOS :

Desça do ônibus
Para quem não sabe, semanas atrás os jogadores do Santos foram convidados a ir a um hospital em que são tratadas crianças portadoras de deficiências mentais. Já na porta do hospital, alguns jogadores ficaram sabendo que ele está ligado a entidades espíritas e, imediatamente, se recusaram a entrar no hospital, sob a alegação de que sua religião, não declarada no momento, mas presumivelmente evangélica, os proíbe de contatos com o espiritismo. Recusaram-se, assim, a manter contato com as crianças doentes. Outros jogadores entraram no hospital e cumpriram a tarefa para a qual haviam se deslocado até ali. Criticado, como os demais do grupo resistente, Robinho exigiu:
"- É preciso que respeitem a religião da gente".
Texto sobre o episódio envolvendo os jogadores do Santos numa visita ao Lar Espírita Mensageiros da Luz, que cuida de crianças com deficiência cerebral, para entregar ovos de Páscoa. Uma parte dos atletas, entre eles, Robinho, Neymar, Ganso e Fabio Costa, se recusaram a entrar na entidade e preferiram ficar dentro do ônibus do clube, sob a alegação que são evangélicos.

Ed René Kivitz, Pastor evangélico e santista desde pequenino, faz as seguintes poderações:
Os meninos da Vila pisaram na bola. Mas prefiro sair em sua defesa. Eles não erraram sozinhos. Fizeram a cabeça deles. O mundo religioso é mestre em fazer a cabeça dos outros. Por isso cada vez mais me convenço que o Cristianismo implica a superação da religião, e cada vez mais me dedico a pensar nas categorias da espiritualidade, em detrimento das categorias da religião.
A religião está baseada nos ritos, dogmas e credos, tabus e códigos morais de cada tradição de fé. A espiritualidade está fundamentada nos conteúdos universais Bíblia e de cada uma das tradições de fé.
Quando você começa a discutir quem vai para céu e quem vai para o inferno, ou se Deus é a favor ou contra à prática do homossexualismo,ou mesmo se você tem que subir uma escada de joelhos ou dar o dízimo na igreja para alcançar o favor de Deus, você está discutindo religião.
Quando você começa a discutir se o correto é a reencarnação ou a ressurreição, a teoria de Darwin ou a narrativa do Gênesis, e se o livro certo é a Bíblia ou o Corão, você está discutindo religião.
Quando você fica perguntando se a instituição social é espírita kardecista, evangélica, ou católica, você está discutindo religião.
O problema é que toda vez que você discute religião você afasta as pessoas umas das outras, promove o sectarismo e a intolerância.
A religião coloca de um lado os adoradores de Allá, de outro os adoradores de Yahweh, e de outro os adoradores de Jesus. Isso sem falar nos adoradores de Shiva, de Krishna e devotos do Buda, e por aí vai.
E cada grupo de adoradores deseja a extinção dos outros, ou pela conversão à sua religião, o que faz com que os outros deixem de existir enquanto outros e se tornem iguais a nós, ou pelo extermínio através do assassinato em nome de Deus , ou melhor, em nome de um deus, com d minúsculo, isto é, um ídolo que pretende se passar por Deus.
Mas quando você concentra sua atenção e ação, sua práxis, em valores como reconciliação, perdão, misericórdia, compaixão, solidariedade, amor e caridade, você está no horizonte da espiritualidade, comum a todas as tradições religiosas. E quando você está com o coração cheio de espiritualidade, e não de religião, você promove a justiça e a paz.
Os valores espirituais agregam pessoas, aproxima os diferentes, fazem com que os discordantes no mundo das crenças se dêem as mãos no mundo da busca de superação do sofrimento humano, que a todos nós humilha e iguala, independentemente de raça, gênero, e inclusive religião.
Em síntese, quando você vive no mundo da religião, você fica no ônibus. Quando você vive no mundo da espiritualidade que a sua religião ensina – ou pelo menos deveria ensinar - você desce do ônibus e dá um ovo de páscoa para uma criança que sofre a tragédia e miséria de uma paralisia mental.

sábado, 5 de junho de 2010

Vídeo da Imigração pomerana no Espírito Santo



Produzido por Martin Boldt o vídeo mostra os pomeranos em uma fase de desenvolvimento mais avançada, diferente da situação sofrida enfrentada no Sul do Estado do Rio Grande do Sul, São Lourenço do Sul e Canguçu por exemplo, onde relatos dão conta que depois de três anos nestas terras colheram as primeiras batatas o que foi motivo de festa.
Aqui foram jogados a própria sorte vendidos por um mercador que enriqueceu vendendo os pomeranos.
Mas o vídeo contribuí como fator histórico e de conecimento. Assista!!

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Intercom Sul 2010


Do dia 17 de Maio até a presente data (19 de Maio de 2010) estive em Novo Hamburgo participando do Intercom Sul, evento relacionado a comunicação para estudantes, professores e pessoas ligadas a área. O evento, realizado na FEEVALE, contou com a presença de aprocimadamente 1.600 pessoas.
Na oportunidade participei do Intercom Jr, onde apresentei meus estudos de mídia na internet através do site CANGUÇU EM FOCO - http://www.cangucuemfoco.com.br/ - com o título do trabalho "O jornalismo digital mostrando uma comunidade ao mundo".
Durante os 15 minutos reservados a apresentação detalhei todo o processo de formação, teórico e prático, do site e dos objetivos alcançados. Como disse no próprio site, amo falar deste projeto voluntário que faço a mais de três anos, levando informação para a grande rede com notícias feitas somente com o foco do município, já que na cidade o único meio de informação é o rádio. Ou melhor, era. Agora tem também o site que já tem mais de 4.400 matérias publicadas, é um verdadeiro arquivo online, um fórum de discussão e participação que movimenta toda comunidade.
A organização do evento merece os parabéns por tudo estar dentro do esperado. O único fato ocorrido foi na parte de inscrição de trabalhos onde alguns tentarem inscrição para o EXPOCOM e cairam no intercom jr. Os dois tem a mesma importância, mas, o Expocom tem premiação, o diferencial entre os dois.
Agora é arrumar as malas e ir rumo ao Intercom Nacional que acontece em Setembro, no município de Caxias do Sul - RS. O Próximo Intercom será em Londrina, no Paraná.

Catedral em Novo Hamburgo-RS

Catedral Basílica São Luis Gonzaga (Novo Hamburgo)
Tive a graça de conhecer esta beleza, acompanhado de bons amigos da UCPel, entre uma palestra e outra do intercom Sul.
A primeira igreja foi construída em 1926 e a atual em 1950, em estilo romano basilical. Possui em seu interior, afrescos de Aldo Locatelli, Marciano Schmitz, Emílio Sessa e Irmão Nilo. Destaque ao frontão com duas torres, contornado com grandes arabescos e ao órgão de tubos ARBOHN. À noite proporciona um belo espetáculo com suas torres iluminadas.

Endereço: Rua Cidade Atlântida, 34. Telefone: 3593-1263.

Visitação diária das 7h às 19h30min.

sábado, 8 de maio de 2010

Tipos de assaltantes

ASSALTANTE MINEIRO
Ô sô, prestenção
issé um assarto, uai.
Levantus braço e fica ketin quié mió procê.
Esse trem na minha mão tá chein de bala...
Mió passá logo os trocados que eu num tô bão hoje.
Vai andando, uai ! Tá esperando o quê, sô?!

ASSALTANTE BAIANO
Ô meu rei... ( pausa )
Isso é um assalto... ( longa pausa )
Levanta os braços, mas não se avexe não..( outra pausa )
Se num quiser nem precisa levantar, pra num ficar cansado ..
Vai passando a grana, bem devagarinho ( pausa pra pausa )
Num repara se o berro está sem bala, mas é pra não ficar muito pesado.
Não esquenta, meu irmãozinho, ( pausa )
Vou deixar teus documentos na encruzilhada .



ASSALTANTE CARIOCA
Aí, perdeu, mermão
Seguiiiinnte, bicho
Tu te ferrou. Isso é um assalto .
Passa a grana e levanta os braços rapá .
Não fica de caô que eu te passo o cerol....
Vai andando e se olhar pra tras vira presunto


ASSALTANTE PAULISTA
Pô, meu ...
Isso é um assalto, meu
Alevanta os braços, meu .
Passa a grana logo, meu
Mais rápido, meu, que eu ainda preciso pegar a bilheteria aberta pra
comprar o ingresso do jogo do Corintian, meu . Pô, se manda, meu


ASSALTANTE GAÚCHO
O gurí, ficas atento
Báh, isso é um assalto
Levanta os braços e te aquieta, tchê !
Não tentes nada e cuidado que esse facão corta uma barbaridade, tchê.
Passa as pilas prá cá ! E te manda a la cria, senão o quarenta e quatro fala.


ASSALTANTE DE BRASíLIA
Querido povo brasileiro, estou aqui no horário nobre da TV para dizer que no final do mês, aumentaremos as seguintes tarifas: Energia elétrica, Água, Esgoto, Gás, Passagem de Ônibus, Imposto de Renda, Lincenciamento de Veículos, Seguro Obrigatório, Gasolina, Álcool, IPTU, IPVA, IPI, ICMS, PIS, COFINS... Etc.

ASSALTO A MÃO DESARMADA........... ROUBOOOOOOOO DOS GRANDES...

terça-feira, 27 de abril de 2010

Fotografia, sem crédito, atenta contra os direitos autorais do profissional

A 3ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça confirmou sentença da Comarca de Itá, que condenou o Município ao pagamento de R$ 15 mil, em indenização por danos morais, ao fotógrafo profissional Nadir Gabiatti.

Ele havia feito registros fotográficos para a Prefeitura, que, por sua vez, os reproduziu sem autorização nem referência à sua autoria, no logotipo municipal, no calendário de 2006 e no site da Prefeitura. O Poder Público alegou que as imagens pertencem ao seu acervo histórico, pois foram vendidas ou doadas pelo profissional, não subsistindo o direito autoral sobre elas.

Provas documental, testemunhal e pericial, entretanto, comprovaram a versão do profissional. O relator do processo, desembargador Luiz Cézar Medeiros, ao citar vários trechos da Lei de Direito Autoral, confirmou a responsabilidade civil, de cunho moral ou patrimonial, do infrator do direito autoral.

O magistrado comparou o acontecido à reprodução, no rádio, de uma canção sem referência ao nome do compositor, ou à apresentação de uma peça de Shakespeare sem informar seu nome. “É direito do autor ter seu nome veiculado junto à sua obra. A publicação de fotografias sem a indicação do nome do fotógrafo atenta contra os direitos autorais”, finalizou. A decisão foi unânime

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Trabalho aceito no EXPOCOM

Recentemente realizei a inscrição do meu site, Canguçu em Foco - http://www.cangucuemfoco.com.br/ - na EXPOCOM - Exposição de Comunicação - que ocorre em Maio no município de Novo Hamburgo. Para minha satisfação meu trabalho foi selecionado. A divulgação ocorreu nesta terça-feira (20). Na categoria "Intercom Jr."

Confira a carta informando a seleção:

Título do Trabalho: O Jornalismo Digital Mostrando Uma Comunidade ao Mundo
Autor(a/es): Augusto Moreira Pinz (Universidade Católica de Pelotas (UCPel))

Evento: XI Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sul
Coordenador(a): Luiz Ferraretto (UCS)

CARTA DE ACEITE

Temos a satisfação de informar que o trabalho acima indicado, proposto para apresentação no IJ - GT. Jornalismo foi ACEITO.

Em breve, divulgaremos em www.intercom.org.br a programação completa do Congresso, na qual você poderá conferir a data e horário da sessão em que deverá apresentar seu trabalho, bem como a lista de trabalhos aceitos. Conheça-os com antecedência para melhor participar dos debates durante o evento.

Estamos providenciando recursos multimídia para a apresentação dos trabalhos, mas recomendamos que você prepare uma versão alternativa de sua exposição, que não dependa de equipamentos, para a eventualidade de não haver tais recursos na sala onde ela ocorrer. Caso você tenha dúvidas a este respeito, contate o coordenador de seu GT.

Nós o agradecemos desde já por sua presença e contribuição acadêmica ao Congresso.
Cordialmente,
Intercom - Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação
Secretaria-geral.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Informações rápidas na Comunicação

Você já notou que as informações rápidas estão dominando o mercado da mídia atualmente?
Isso é parte da globalização. Os publicitários e jornalistas precisam "vender"seus produtos cada vez mais rápido, e nisso as informações precisam ser cada dia mais rápido. E o nosso ritmo de vida acaba aumentando como reflexo.
Mas se cada vez buscarmos mais informações rápidas do que informações profundas, vamos chegar onde? A demência total. Afinal, vamos ficar bitolados apenas as manchetes, aos pequenos parágrafos e buscar a informação completa, aprofundar os conceitos e acontecimentos é fundamental.
Um jornalista que tem todas as informações sobre um tema está muito mais seguro do que um jornalista que não domina um assunto. O mesmo vale para um publicitário que poderá vender um produto que conhece bem.
Hoje os cursos de comunicaçao estão cada vez mais técnicos, exigindo cada vez menos dos alunos. É, sem dúvida uma influência do mercado. " Assim cada dia estamos formando mais robôs do que profissionais", afirma o professor da universidade católica de Pelotas, Fábio, o popular "tela".

LINGUAGEM
Hoje em dia comenta-se muito que a linguagem deve ser o mais popular possível, mas, não pode ser confuindida com linguagem pobre ou vulgar, sem precisar baixar o nível. Isso tudo converge para a questão do sensacionalismo. Cada vez mais estamos vivendo a cultura do descartável, hoje em dia interessa muito mais as questões privadas do que as públicas, vale mais a anedota, o fuxico, e coisas menos importantes que deveriam estar restritas ao pessoal.
Hoje temas como economia e política não interessam tanto, mas, seria burrice dizer que estes temas não comprometem nossa vida. O que realmente deveria interessar, a coisa pública, fica discutida em ambito privado. Já  a questão privada (com quem a atriz tal saiu semana passada) domina todo o público.
E porque é assim? Porque da mais dinheiro, da mais audiência. Mas a competição tem diminuido a qualidade da mídia.

SENSACIONALISMO
Para Roland Bartes sensacionalismo a partir do momento em que a substância de uma informação nos é roubada, isso é sensacionalismo. O que significa essa informação superficial? é a carência de substâncias. Significa dizer que a partir do momento em que as pessoas nao apresentam como se deu um fato ou como um produto é feito, quando não é dito porque, como, e so nos apresentem o que, quando, onde e quem, estamos diante de uma informação sensacionalista.
Ele caracterizou como FAIT DIVERS, que seriam CAUSALIDADE (causa perturbada e causa esperada) e COINCIDÊNCIA (antítese e repetição).
A causa perturbada se dá quando um pequeno motivo ocasiona uma grande ação, ou catástrofe, ou também quando a gente recebe a informaçao mas não consegue precisar a causa. Um exemplo: Uma criança bota fogo no prédio. Acaba gerando um grande circo. É noticia um prédio incendiando mas se o motivo é uma criança ai a coisa toma outra proporção.
A Causa esperada. Exemnplo: Quando o tema, o assunto, é comum, é batido, a enfase recai sobre os personágens dramáticos (Dramatis Personae). São eles crianças, idosos e mães.
A Repetição implica em repetir a mesma informação diversas vezes. Como aquela do baton "compre baton", massificando. Mas tamém se o produto é ruim...não adianta né? Isso para a publicidade. já para o jornalismo, quando a mesma informação é dada repetidas vezes isso gera desconfiança por parte dos receptores, faz com que eles pensem em causas desconhecidas.
A Antítese é quando aproxima dois elementos diferentes como se fossem uma coisa só. Exemplo: Um político e joga a imagem dele a um ladrão, isso por parte da mídia.Na propaganda ligando a imagem de uma pessoa comum a um campeão.
Diante deste cenário quais seriam os inimigos da verdadeira informação?
A Censura, em maior ou menor grau e ela ainda persiste, a audiência, os grupos de interesse (patrocinadores, clientes, a ligação de determinada empresa com poder). Baseado nisso e vendo que não estamos livres, parece que essa liberdade que nós temos não passa de democratura, uma ditadura disfarçada de democracia.

Alternativas?
Bom senso, TV a cabo e internet? É paliativo. Não resolve o problema....

Informações da aula de Pesquisa e opinião pública do dia 20 de Abril de 2010. E agora, acabou! hehe!!

Em breve...eleições!!!

As eleições estão se aproximando e com elas um bando de candidatos que nunca vimos mais gordos ou mais magros. Aparecem cheios de sorrisos e boas intenções, idéias que podem mudar o mundo, ideologias que melhoram a vida de todos nós como em um passe de mágica. E na maioria das vezes, a gente acredita. E porque a gente acredita e depois nada acontece?
Simples! A gente esquece de cobrar depois. Nos deixamos levar pela empolgação do momento, da lábia preparada e do marketing pessoal de quem sabe vender a sua própria imagem. Mas após a eleição a nossa sensação é de que aquele novo amigo vai lembrar e fazer tudo o que prometeu, não é?
Mas é dever do cidadão cobrar dos políticos, seja o que recebeu o seu voto ou não. Eles estão lá para fiscaliar e executar as ações em prol do cidadão. Os deputados, vereadores, senadores, fiscalizam as ações do executivo, o bom uso do dinheiro público, criam as leis para regrar a ordem. Já os Prefeitos, Governadores e Presidente executam as ações para administrar o que é de todo o cidadão: O muncípio, o governo e a união.
Um grande problema existente é que cada vez que cobramos um político ele acha que estamos o ofendendo. Que tudo que ele fez até hoje foram "favores" para o cidadão. Nada disso! É Obrigação. Ele está ocupando um cargo público porque se dispos a isso e tem que arcar com o ônus e o bônus. O político acha que devemos inflar seu ego diariamente e "agradecer" por ele manter a cidade em dia. Tudo bem que bons trabalhos merecem reconhecimento, mas, são fruto das ações e do dever cumprido.
Se você ainda não tem seu candidato para as eleições pra Deputado Estadual, Federal, Senador, Governador e Presidente que se aproximam em breve, comece desde já a observar a vida dos que já sondam a possibilidade de disputar a eleição. Veja os locais que ele adminitrou, os cargos que ocupou, como anda com a justiça e como é com a comunidade. E se votar, cobre!!

domingo, 18 de abril de 2010

Um Blog...

Este blog tem o princípio de mostrar as ações de Augusto Pinz, jovem radialista e Jornalista formado na Universidade Católica de Pelotas (UCPel).

Há algum tempo mantinha atualizado o blog "MrPinz", mas, acabei perdendo a motivação após criar o site CANGUÇU EM FOCO - http://www.cangucuemfoco.com.br/ - ao qual reservo grande parte do meu dia e é onde coloco várias postagens relativas a notícias e informação.

Fato é que a verdadeira função de um blog, ser um diário, eu não estava fazendo, por isso, este blog com meu nome vem para ser meu diário virtual.