terça-feira, 20 de abril de 2010

Informações rápidas na Comunicação

Você já notou que as informações rápidas estão dominando o mercado da mídia atualmente?
Isso é parte da globalização. Os publicitários e jornalistas precisam "vender"seus produtos cada vez mais rápido, e nisso as informações precisam ser cada dia mais rápido. E o nosso ritmo de vida acaba aumentando como reflexo.
Mas se cada vez buscarmos mais informações rápidas do que informações profundas, vamos chegar onde? A demência total. Afinal, vamos ficar bitolados apenas as manchetes, aos pequenos parágrafos e buscar a informação completa, aprofundar os conceitos e acontecimentos é fundamental.
Um jornalista que tem todas as informações sobre um tema está muito mais seguro do que um jornalista que não domina um assunto. O mesmo vale para um publicitário que poderá vender um produto que conhece bem.
Hoje os cursos de comunicaçao estão cada vez mais técnicos, exigindo cada vez menos dos alunos. É, sem dúvida uma influência do mercado. " Assim cada dia estamos formando mais robôs do que profissionais", afirma o professor da universidade católica de Pelotas, Fábio, o popular "tela".

LINGUAGEM
Hoje em dia comenta-se muito que a linguagem deve ser o mais popular possível, mas, não pode ser confuindida com linguagem pobre ou vulgar, sem precisar baixar o nível. Isso tudo converge para a questão do sensacionalismo. Cada vez mais estamos vivendo a cultura do descartável, hoje em dia interessa muito mais as questões privadas do que as públicas, vale mais a anedota, o fuxico, e coisas menos importantes que deveriam estar restritas ao pessoal.
Hoje temas como economia e política não interessam tanto, mas, seria burrice dizer que estes temas não comprometem nossa vida. O que realmente deveria interessar, a coisa pública, fica discutida em ambito privado. Já  a questão privada (com quem a atriz tal saiu semana passada) domina todo o público.
E porque é assim? Porque da mais dinheiro, da mais audiência. Mas a competição tem diminuido a qualidade da mídia.

SENSACIONALISMO
Para Roland Bartes sensacionalismo a partir do momento em que a substância de uma informação nos é roubada, isso é sensacionalismo. O que significa essa informação superficial? é a carência de substâncias. Significa dizer que a partir do momento em que as pessoas nao apresentam como se deu um fato ou como um produto é feito, quando não é dito porque, como, e so nos apresentem o que, quando, onde e quem, estamos diante de uma informação sensacionalista.
Ele caracterizou como FAIT DIVERS, que seriam CAUSALIDADE (causa perturbada e causa esperada) e COINCIDÊNCIA (antítese e repetição).
A causa perturbada se dá quando um pequeno motivo ocasiona uma grande ação, ou catástrofe, ou também quando a gente recebe a informaçao mas não consegue precisar a causa. Um exemplo: Uma criança bota fogo no prédio. Acaba gerando um grande circo. É noticia um prédio incendiando mas se o motivo é uma criança ai a coisa toma outra proporção.
A Causa esperada. Exemnplo: Quando o tema, o assunto, é comum, é batido, a enfase recai sobre os personágens dramáticos (Dramatis Personae). São eles crianças, idosos e mães.
A Repetição implica em repetir a mesma informação diversas vezes. Como aquela do baton "compre baton", massificando. Mas tamém se o produto é ruim...não adianta né? Isso para a publicidade. já para o jornalismo, quando a mesma informação é dada repetidas vezes isso gera desconfiança por parte dos receptores, faz com que eles pensem em causas desconhecidas.
A Antítese é quando aproxima dois elementos diferentes como se fossem uma coisa só. Exemplo: Um político e joga a imagem dele a um ladrão, isso por parte da mídia.Na propaganda ligando a imagem de uma pessoa comum a um campeão.
Diante deste cenário quais seriam os inimigos da verdadeira informação?
A Censura, em maior ou menor grau e ela ainda persiste, a audiência, os grupos de interesse (patrocinadores, clientes, a ligação de determinada empresa com poder). Baseado nisso e vendo que não estamos livres, parece que essa liberdade que nós temos não passa de democratura, uma ditadura disfarçada de democracia.

Alternativas?
Bom senso, TV a cabo e internet? É paliativo. Não resolve o problema....

Informações da aula de Pesquisa e opinião pública do dia 20 de Abril de 2010. E agora, acabou! hehe!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião sobre os textos e fatos divulgados no blog são muito importantes, por isso, serão analisadas e posteriormente, se estiverem de acordo com os temas, liberadas.
Forte abraço!!!