quarta-feira, 25 de maio de 2011

O ASSESSOR DE IMPRENSA, PROFISSÃO JORNALISTA

Profissionais e estudantes de jornalismo discutem o tema no Campus Porto

O Núcleo de Assessores de Comunicação, do Sindicato dos Jornalistas Profissionais RS, em parceria com o Curso de Jornalismo da UFPel, promove um bate-papo jornalístico seguido de palestra a respeito da atuação do jornalista como Assessor de Imprensa. O evento será realizado, nesta quinta-feira (26/05), com início às 19h, no Auditório do Campus Porto da UFPel (rua Gomes carneiro, nº 1).

O bate-papo reunirá os jornalistas Francisco Bender - Assessor de Imprensa do Colégio São José; Kariza Barros - Assessora de Imprensa da Associação dos Prefeitos da Zona Sul; e, Débora Borba - Gerente de Comunicação e Marketing da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos. Esta primeira etapa do evento terá a duração de 60 minutos com a possibilidade de intervenção do público.

Na seqüência, a Palestra: “Jornalismo e mídias sociais online: a web como fonte interativa de informação”. O palestrante, Gilberto Consone, é Professor da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), Doutor e Mestre em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Especialista em Ciências da Comunicação pela Universidade Católica de Pelotas (UCPel) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo também pela UCPel.

O evento em Pelotas precede ao Encontro Estadual de Jornalistas Assessoria de Comunicação- EEJAC, que acontecerá no dia 30 de julho em Rio Grande. “Municípios como São Leopoldo, Santa Maria, Passo Fundo, Porto Alegre e Caxias também sediarão encontros semelhantes”, adianta o secretário geral do Sindijors, Salvador Tadeo.

O encontro é gratuito e voltado para jornalistas que atuam em Assessoria de Imprensa, e estudantes de jornalismo. Informações pelos telefones: 8444.4025; 91151479; 8427.6297; ou 9118.3235; e pelos e-mails: jornalistamariangela@gmail.com e carlosmachadojornalista@gmail.com.

domingo, 8 de maio de 2011

Saudade de Mãe

Pe. Fábio de Melo
Coloquei o filtro da arte naquela cena comum, e a luz - que
até então estava escondida -, veio surpreender-me com seu
poder de claridade.
A mulher simples, mãos calejadas de lida rotineira,
mulher que aprendeu a curar as dores do mundo
a partir de meus joelhos esfolados de quedas e estrepolias.
Aquela mulher, minha mãe, rosto iluminado pela labareda que tinha origem no fogão de lenha. Trazia consigo o dom de me
devolver a calma, que a vida tantas vezes insistiu em me roubar.
Aquela cena: mulher, fogão de lenha, panela preta escondendo a brancura de um arroz feito na hora. É uma das cenas mais preciosas que meu coração não soube esquecer.
Saudade de mãe é coisa sem jeito, chega quando menos
imaginamos: um cheiro, uma melodia, uma palavra... uma
imagem, e eis que o cordão do tempo,
nos convida ao retorno da infância.
Como se um fio nos costurasse de novo ao colo da mulher que primeiro nos segurou na vida e agora nos pudesse regenerar.
Saudade de mãe é ponte que nos favorece um retorno a nós mesmos;
travessia que borda uma identidade muitas vezes esquecida,
perdida na pressa que nos leva.
Saudade de mãe é devolução, é ato que restitui o que se parte;
é luz que sinaliza o local do porto,
é voz no ouvido a nos acalmar nas madrugadas de desespero e solidão,
através de uma frase simples: Dorme meu filho! Dorme!
Hoje, nesse dia em que a vida me fez criança de novo,
neste instante em que esta cena feliz tomou conta de mim,
uma única palavra eu quero dizer: Oh minha mãe, que saudade eu sinto de você!

Feliz dia das mães para todos.... maridos filhos pais...
Que todos vivam intensamente este dia, cada um cumprindo o seu papel, mas sem esquecer dela (mãe).