terça-feira, 16 de junho de 2015

Radialistas de Canguçu reunidos com direção do sindicato

Na quinta-feira, dia 11, o presidente do Sindicato dos Radialistas do Rio Grande do Sul, Antônio Edisson Peres, o Caverna, e os diretores de Porto Alegre Ricardo Malheiros e Silvonei Benfica, se somaram ao representante de Rio Grande, Dino e ao funcionário de Pelotas, Antônio Carlos, para cumprirem compromisso assumido de se reunirem com os trabalhadores de Canguçu.

Às 19h00, horário que permite o encontro da categoria durante a "Voz do Brasil" ocorreu um bate-papo no restaurante “Pato Dom” com alguns dos funcionários das Rádios Liberdade AM e Cultura AM. O encontro serviu para trocar ideias e se aproximar mais da base local. Nessa oportunidade novas sindicalizações foram conquistadas e o clima foi muito bom onde os trabalhadores puderam questionar a direção pela sua paralisia em tempos anteriores. Agora a nova diretoria busca essa reaproximação, assume seus erros passados e se comprometeu a não mais repeti-los.
Ainda no mesmo dia foram firmados alguns convênios garantindo descontos para a categoria e seus familiares com as as seguintes empresas: 





Sorrifácil – 10% de desconto
Fone: (53) 3252.1416 – Rua Professor André Puente, 252, centro
RT Marilia Einhardt Caldeira Otto – site: www.sorrifacil.com.br
Aparelhos, Avaliação sem compromisso; Todos os tipos de próteses; Clareamento e implantes dentários.

Biofit Academia - 5% de desconto na mensalidade
Fone: (53) 3252.1511 – Rua Silva Tavares, 1320 – centro
E-mail/MSN: biofitacademiars@gmail.com

Laboratório Clínico Mogar Silveira -10% de desconto no valor dos exames.
Fone: (53) 3252.1166 – Rua Júlio de Castilhos, 1443
E-mail: lab.mogarsilveira@hotmaiol.com

Laboratório Labsul – análises clínicas e citopatológicas - 15% de desconto no valor dos exames.
Rua Prof. André Poente, 240 Fone: (53) 3252.7019
Plantão 24h (53) 9992.7414  www.laboratoriolabsul.com.br

Academia Estúdio Personalizado Alternativa Fitness – 15% de desconto na mensalidade. Rua Teófilo Conrado de Mattos, 116 - Fone: (53) 32523871
*Com Informações do Sindicato dos Radialistas-RS Empresas que tenham interesse em se somar a este grupo podem entrar em contato com Antônio, na regional Pelotas, pelo telefone (53) 3025.3420 e Fone/Fax: (53) 3025.3454 ou email: sindpelradio@radialistas-rs.org.br após o contato o sindicato vem até Canguçu para fechar a parceria.

Democracia


segunda-feira, 15 de junho de 2015

Deputados evangélicos são os mais populares nas redes sociais

A guinada à direita no perfil das manifestações de rua entre junho de 2013, ápice do movimento pela redução das tarifas de transporte, e março de 2015, quando milhões marcharam pelo impecahment da presidente Dilma Rousseff em todo Brasil, é refletida também no perfil do Congresso Nacional. Segundo uma pesquisa inédita feita pelo departamento de pesquisa do grupo Máquina da Notícia, os deputados mais populares nas redes sociais são filiados a legendas conservadoras e/ou evangélicas.

Deputado eleito pela Bahia, Irmão Lázaro (PRB), que é pastor evangélico, registra –se somadas todas as redes sociais – interação com 8.333.003 pessoas. Em segundo lugar está o deputado paulista Celso Russomano, que também é do PRB, legenda que orbita na área de influência da Igreja Universal do Reino de Deus: 512.607 internautas interagem com ele no Facebook, no Twitter e no YouTube. No ranking dos partidos com mais alcance entre os eleitores nas redes sociais, o PRB também lidera, seguido por PSB e PSDB.

Entre as mais conhecidas redes sociais, o Facebook é a principal ferramenta, com alcance médio de 63 mil curtidas por página oficial dos eleitos para a Câmara. A surpresa ficou com o Instagram, que mesmo não tendo sido amplamente utilizado na campanha de 2014, passou o Twitter e aparece como a segunda rede mais acessada pelos parlamentares entrevistados.

Na abordagem qualitativa, a maior parte dos entrevistados declara consumir múltiplas fontes de informação na internet. Quando o tema é confiança, os jornais impressos continuam na liderança, com três vezes mais confiança do que publicações alternativas, como blogs e páginas de internet. O levantamento foi feito entre dezembro de 2014 e maio de 2015 nas redes sociais utilizadas pelos deputados eleitos.

sábado, 13 de junho de 2015

Redes sociais deram voz a legião de imbecis, diz Umberto Eco

Crítico do papel das novas tecnologias no processo de disseminação de informação, o escritor e filósofo italiano Umberto Eco afirmou que as redes sociais dão o direito à palavra a uma "legião de imbecis" que antes falavam apenas "em um bar e depois de uma taça de vinho, sem prejudicar a coletividade".

A declaração foi dada nesta quarta-feira (10), durante o evento em que ele recebeu o título de doutor honoris causa em comunicação e cultura na Universidade de Turim, norte da Itália.

"Normalmente, eles [os imbecis] eram imediatamente calados, mas agora eles têm o mesmo direito à palavra de um Prêmio Nobel", disse o intelectual.

Segundo Eco, a TV já havia colocado o "idiota da aldeia" em um patamar no qual ele se sentia superior. "O drama da internet é que ela promoveu o idiota da aldeia a portador da verdade", acrescentou.

O escritor ainda aconselhou os jornais a filtrarem com uma "equipe de especialistas" as informações da web porque ninguém é capaz de saber se um site é "confiável ou não".

Tá zuando, né?


segunda-feira, 1 de junho de 2015

Em carta, Repórteres Sem Fronteiras cobram Dilma por assassinatos de jornalistas

A ONG Repórteres sem Fronteiras (RSF) encaminhou nesta segunda-feira (1) uma carta aberta à presidenta Dilma Rousseff, exigindo que o governo brasileiro se comprometa a tomar medidas concretas e eficazes para combater a violência contra os jornalistas. O Brasil é o terceiro país mais perigoso das Américas para o exercício da profissão de jornalista, atrás de México e Honduras. Na última semana, dois repórteres foram torturados e mortos no país - um deles, decapitado.

A carta, assinada pelo secretário geral da organização, Christophe Deloire, lembra que 38 jornalistas foram assassinados no Brasil entre 2000 e 2014 e que quase todos eles investigavam assuntos sensíveis, "como o crime organizado, violações de direitos humanos, corrupção ou tráfico de matérias primas". Ainda que os temas sejam por si só perigosos, a RSF considera que a impunidade incentiva a violência.

Estado violento

Muitas vezes, as agressões partem do próprio Estado - uma situação que, de acordo com a ONG, se agravou depois das jornadas de junho de 2013. "Entre junho de 2013 e julho de 2014, uma forte repressão policial recaiu sobre os jornalistas brasileiros e estrangeiros que documentavam as manifestações contra o aumento das tarifas de transportes em São Paulo, contra os gastos para a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos. Insultos, ameaças, prisões e detenções arbitrárias, agressões e revistas se multiplicaram." Apenas durante a Copa, foram registrados 38 ataques contra repórteres profissionais ou amadores, de acordo com números da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji).

A carta lembra ainda que, depois da morte do cinegrafista Santiago Andrade, da TV Bandeirantes, a Secretaria dos Direitos Humanos apresentou um relatório sobre a violência contra profissionais da mídia que, entre outras coisas, recomendava a federalização das investigações e a criação de um Observatório da Violência contra Jornalistas, em parceria com a Unesco. "Passou-se um ano e o relatório é letra morta", lamenta Deloire, lembrando que "em 20 de maio de 2015, a Comissão de Segurança Pública e Combate contra o Crime Organizado na Câmara rejeitou um texto que apontava para a federalização."

Para os Repórteres Sem Fronteiras, "diante do grau de violência contra os jornalistas, a aplicação das recomendações feitas pelo grupo de trabalho da Secretaria dos Direitos Humanos é, mais do que nunca, necessária e urgente".

Tortura e decapitação

A gota d'água que fez a ONG se endereçar diretamente à presidência da república foram os assinatos de três repórteres investigativos neste ano. No espaço de apenas uma semana, morreram de forma brutal Djalma Santos da Conceição, radialista da RCA FM (Conceição da Feira, Bahia) e o blogueiro Evany José Metzker. O primeiro trabalhava sobre o assassinato de uma adolescente por traficantes. Seu corpo, encontrado em 22 de maio, apresentava sinais de tortura.

Metzker, que investigava há vários meses a ligação entre o tráfico de drogas e a prostituição infantil, desapareceu no dia 13 de maio, dia de sua última postagem no blog Coruja do Vale. Cinco dias depois, seu corpo decapitado foi encontrado em Padre Paraíso, no nordeste do estado de Minas Gerais.

O outro repórter assassinado foi o paraguaio Gerardo Servian Coronel, da Radio Ciudad Nueva. Ele era crítico de políticos da fronteira entre Brasil e Paraguai e denunciava ligações deles com o crime organizado. Dois homens de moto o abateram a tiros em Ponta Porã, no dia seguinte à prisão do ex-prefeito da cidade fronteiriça de Ypehu, Wilmar "Neneco" Acosta, acusado de ser o mandante do assassinato de dois jornalistas do diário paraguaio