sexta-feira, 20 de maio de 2016

Construção de imagem é feita com três coisas: suor, suor e suor

Patrícia Casseano*

"Você consegue colocar minha empresa no Jornal Nacional?". 

"Quero ser entrevistado pelo Jô".

Em 10 anos à frente de uma assessoria de imprensa, as frases acima foram recorrentes em minhas conversas com clientes. Durante esta longa jornada, consegui que eles fossem pauta tanto em um como no outro. Mas não sem antes trabalhar. E muito.
Com a chegada das mídias sociais, há uma errônea sensação de que tudo agora é mais fácil na comunicação. É mais fácil virar pauta no JN, é mais fácil ser capa da VEJA, é mais fácil ser entrevistado na TV, etc., simplesmente porque se tem um perfil com um bom número de seguidores. Ledo engano. Não é mais fácil, é mais difícil.
Muitos pensam: a comunicação se democratizou, agora as empresas e consultores possuem mais canais para contatar os jornalistas e virarem notícia. Pois é exatamente por isso que quem quer virar notícia precisa de ajuda profissional.
Sim, há um poder maior na mão de cada um. Todos nós viramos mídias com nossos dispositivos móveis de última geração. Você pode começar uma transmissão ao vivo no Facebook para seus fãs agora mesmo. Ainda assim, é preciso um olhar profissional por trás de tudo isso, um planejamento.
De todos os empreendedores que são entrevistados na TV, de todos os fundadores de startups que são capas de revistas, quantos desses você acha que alcançaram tal feito sem assessoria de imprensa? A resposta, garanto, é mínima.
E não há facilidade neste trabalho. É preciso integração, planejada e executada por profissionais. Você colocaria um sobrinho bom em matemática para ser o porta-voz de seu departamento financeiro? Não? Então por que colocá-lo para cuidar da página de seu Facebook? Você está apto para montar o plano de comunicação integrado de sua empresa? Não? Então por que você se aventura em preparar o release de seu próprio negócio? É preciso planejamento integrado, que tem muito mais chance de ser bem feito pelos profissionais da área.
Além disso, pense em longo prazo. Saiba que o relacionamento com os veículos de imprensa demanda tempo, mas depois gera resultados sustentáveis. Lembre-se que quem quer tudo para ontem não vive o amanhã. E isso vale - e muito - para a comunicação. Construção de imagem não se faz de uma hora para outra. 
É difícil imaginar a Coca-Cola e o Natal separados? A Nike e os exercícios físicos afastados? Pois é. E isso levou bastante tempo. O motivo é simples: planejamento e esforço no trabalho de comunicação. 
Quer um exemplo nacional? Omo é uma marca poderosa nos dias de hoje, mas a constante renovação foi essencial para que ela se mantivesse na mídia. Já foi Omo Cores, Dupla Ação, Progress, Ultra, líquidos, etc. Em outras palavras, não basta aparecer na mídia uma vez, é preciso construir sua imagem de maneira sólida para que possa voltar à mídia. Esse é o ponto. 
E para isso, certamente, você precisa do trabalho de quem entende. Caso contrário, sua passagem pela imprensa será fugaz, sem condições de se reinventar, de inovar para ser lembrado de novo, para ser porta-voz mais uma vez.
Mencionei que a construção de imagem é feita de três coisas: suor, suor e suor. Arrisco a colocar mais um componente: profissionalismo. Lembre-se disso quando quiser ver sua empresa ou você mesmo virando notícia.
*Jornalista e Diretora-executiva do Grupo Image.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião sobre os textos e fatos divulgados no blog são muito importantes, por isso, serão analisadas e posteriormente, se estiverem de acordo com os temas, liberadas.
Forte abraço!!!